Rev. Ilidio Silva

Original Link: Dictionary of African Christian Biography

Silva, Ilídio
1913-2006
Igreja do Nazareno
Cabo Verde

Ilídio Santa Rita Silva como um homem jovem, congratulou-se com os primeiros missionários, Rev. Everette e Sra. Garnet Howard, de Mindelo, São Vicente, Cabo Verde, em 9 de março de 1936, com um sorriso “inesquecível”. Ele nasceu em Santo Antão e era filho de Manuel Fernandes e Francisca Andrade Silva. Ilídio foi convertido em São Vicente, em 1930, durante as primeiras reuniões realizadas pelo Sr. António Gomes de Jesus, que tinha a sua barbearia ali. Isso foi durante o ministério do Pastor João Dias sobre as ilhas. Ilídio era um graduado de uma escola comercial e tornou-se o guarda-livros em uma grande loja no Mindelo, a cidade portuária.

Em 1937, ele largou o emprego e se comprometeu a trabalhar em tempo integral para o Senhor. Uma manhã em 1939, enquanto trabalhava no curso de pastores de estudo no escritório Everette Howard, de repente ele caiu de sua cadeira e começou a orar e gritando como se estivesse morrendo. Pessoas lotaram fora ansiosamente perguntando se alguém estava doente.

Depois de algum tempo seu rosto iluminado com as lágrimas e Ilídio encontrou o poder santificador de Deus. Everette Howard afirmou, “Desde a hora que ele nunca mais foi a mesma.” Enquanto pastoreando em Brava Ilídio casado Miss Constança “Tanchinha” Ramos (b.1912) e tiveram seis filhas – Raquel, Sara, Lotty, Silvia, Berta e Ilidia – e dois filhos – João e Manny. [1] Eles pastoreou em São Filipe, a capital e única cidade do Fogo, e foram muito usados por Deus lá antes de ir para Povoacao, Santo Antão.

Ele foi bem educado e dedicado muito tempo ao estudo da Bíblia e trabalho de tradução. A literatura santidade primeiro resultado de seu trabalho. Ele era um músico nasceu e foi chamado de “o pastor cantando.” Ilídio tinha uma bela voz de tenor e escreveu letras de Português para muitos hinos Wesleyana. Várias de suas canções gospel foram publicados. Em uma ocasião, em 1942, durante uma campanha evangelística na cidade da Praia, ele cantou “It’s Real”, com a mão erguida e lágrimas escorrendo de seus olhos. As pessoas correram para o altar. Várias de suas composições próprias se tornaram populares.

Como um cristão novo que estava evangelizando em São Filipe, no Fogo e andava a cavalo ou mula em profundidade o interior com Bíblias e folhetos. Uma vez, em 1938, se deparou com uma capela católica no Galinheiro, onde as pessoas estavam esperando por horas para seu padre para vir para a missa. Eles tinham a palavra que ele não estava chegando, mas eles continuaram a orar diante das imagens dos santos. Silva falou com eles durante três horas de descanso explicando como ele também tinha procurado o que estavam fazendo. Ele descobriu que através de Cristo. Todos os trinta deles inclinou-se e rezou para que dia e descobriu que o verdadeiro descanso e maravilhoso [2].

Em 1945, os Silvas pastoreada na Longueira em Santo Antão e um jovem, o Sr. Joaquim António Lima (1929-1999), encontrou o Senhor. Este jovem seguiu seu pai até a Argentina, onde se encontrou nazarenos e ganhou de seu pai para o Senhor. Joaquim entrou no ministério e contribuiu para o trabalho pioneiro no Brasil. Lá, ele foi eleito o primeiro superintendente distrital nacional em 1975 e representante do Conselho Geral para a América do Sul.

Em junho de 1946, Ilídio Silva, e do missionário Everette Howard estava andando na praia ao nascer do sol. Eles passaram uma noite de devoções perto da vila da Ribeira Grande (Povoação) em Santo Antão. Eles vieram em cima de um leproso chamado João. Era meia fome e parecia que nunca tinha lavado. Suas roupas eram uma massa de trapos sujos e ele estava tentando cobrir-se com a areia preta para se manter aquecido. Não era incomum que ele não mendigar. Quando falou com João, ele só chorou e apontou para os pés com o queixo. Não é capaz de andar por causa da lepra, rastejou em seu estômago. Sentaram-se e contou a história de João de Jesus e seu amor pelos leprosos. Tudo o que ele sabia de Jesus foi uma imagem que ele tinha visto a Ele como um bebê nos braços de Nossa Senhora de Fátima.

Depois de terem explicou toda a história de Jesus, João queria rezar. Ele não sabia como, mas finalmente disse: “Por favor Jesus, perdoa os meus pecados.” Ele começou a sorrir de alegria e lágrimas escorrendo pelo rosto. Disseram-lhe que este mesmo Jesus que havia perdoado poderia curá-lo e capacitá-lo a andar. Na surpresa, ele respondeu: “Sério?” Sem esperar pela ajuda deles, ele orou: “Jesus, você pode nos curar minha doença?”

Enquanto caminhavam rumo a casa de Silva olharam para trás. João, o leproso, estava olhando para cima com os braços estendidos em oração e louvor a Deus. Três dias depois, ele veio para a igreja e não mostrou nenhum sinal de lepra. Na semana seguinte, ele levou o acordeão para eles em sua cabeça enquanto caminhavam para a aldeia de S. Paulo. João encontrou trabalho na missão e continuou como um cristão fiel. Anos mais tarde ele ainda estava completamente livre de hanseníase [3]. Ilídio Silva começou ministério regular entre os leprosos.

Em 1950, Silva deu o seguinte testemunho: “Com gratidão eu louvo a Deus por seu amor misericordioso com que Ele perdoou meus pecados e santificado em meu coração o precioso sangue de meu Salvador adorável. Levantou-me do barro de lodo do pecado para a montagem do amor perfeito “.

Para ser bem sucedido no evangelismo de santidade, Silva acredita em vários sua abordagem quando a ocasião exigia. Uma vez que cerca de 1956, ele foi parado por um catequista, em Maio, que gritou para ele: “Os protestantes não entram aqui! Get on your way!” Silva começou a explicar que eles estavam chamando as pessoas para Cristo, e não torná-los protestantes. Ele viu, porém, que outras pessoas presentes estavam a ser influenciado pelas palavras deste homem.

Sentindo a presença do Senhor com ele, falou com firmeza para o catequista, “Você está aqui proibindo estas almas que ouvem a palavra de Deus. Você não tem nenhum direito de fazê-lo. Quem é você para me dizer para ir para o meu caminho? a ajuda de Deus, entra esta aldeia! ” Então, em um espírito de compaixão e com lágrimas nos olhos, ele mostrou o homem a sua caixa de primeiros socorros na parte traseira de sua bicicleta motorizada. Ele lhe disse: “Eu vim aqui não só para pregar-lhe as boas novas de salvação, mas também com a ajuda de Deus para tentar curar as enfermidades das pessoas pobres desta vila”. A grande mudança veio sobre o rosto do homem e da atitude e ele se tornou tão manso como um cordeiro. O homem acabou por encontrar o Senhor e, muitas vezes visitar o pastor e levar presentes para a família [4].

Durante seus vinte e quatro anos de ministério em Cabo Verde, Ilídio Silva tocou a maior parte das ilhas. Ele era um pregador esplêndido, um pastor sábio e compreensão, um evangelista incansável – e muito mais. Suas mensagens eram simples, diretas e em tom de conversação. Quando ele pregou a salvação muitos encontrado. Dois funcionários do governo que raramente freqüentam serviços Nazareno disse, depois de ouvi-lo, “Quando o Sr. Ilídio prega que parece ser uma potência do outro mundo na igreja”.

Em 1961, os Silvas se mudou para New Bedford, Massachusetts, e começou uma igreja para o povo cabo-verdiano, onde pastoreou durante onze anos. Silva foi então transferido da Nova Inglaterra, distrito de Rumford, Rhode Island, o pastor da Igreja do Nazareno Betânia, que serviu de Cabo Verde americanos. O rápido crescimento culminou com a construção de um novo edifício adjacente à antiga igreja. Ele trabalhou lá durante onze anos e, no ministério, para um total de quarenta e cinco anos. Após sua aposentadoria em 1983, mudou-se para Pawtucket e continuou a servir fielmente a congregação. Em visita à França e Dakar, África Ocidental, que realizou os serviços entre as pessoas de Cabo Verde. Depois de se aposentar, em 1983, o pastorado da ativa, Ilídio Silva estava muito ocupado contactando e trabalhando entre os cabo-verdianos na Europa Ocidental [5].

Ilídio Silva faleceu na sexta-feira, setembro 1, 2006. A bolsa foi estabelecida em seu nome para ajudar os estudantes se preparando para o ministério em Cabo Verde [6].

Paul S. Dayhoff
Notas:

1. Olive G. Tracy, A Organização das Nações e das Ilhas: Um Estudo da Obra Missionária da Igreja do Nazareno na Organização das Nações – Israel, Jordânia, Síria, Líbano, Itália – e nas ilhas – Ilhas de Cabo Verde, (Kansas City, MO : Nazarene Publishing House, 1958), 224-25. Bodas de Duro: álbum Egreja do Nazareno, 1908-1958 (Cinquentenário Album), (S. Vicente, Cabo Verde: Editora Nazarena), 22.
2. Florença Davis, Missionaria Stories from Around the World, (Kansas City, MO: Nazarene Publishing House, 1941) ,91-92. Earl Mosteller, carta, (21 de abril de 1995).
3. Everette Howard e Jorge de Barros, a semente eo Vento, (Kansas City, MO: Nazarene Publishing House, 1982), 50-52, 71-84.
4. Earl Mosteller, Cabo Verde Travelogue, (Kansas City, MO: Nazarene Publishing House, 1958), 65-66.
5. Ilídio Silva, observa enviada em 6 de maio de 1995.
6. Linda Braaten, Out of Africa, e-mail News Bulletin, (Florida, 1710, África do Sul: África Nazarene Publications, 18 de setembro de 2006), 5.

Este artigo é reproduzido, com permissão, de Living Stones In Africa: Pioneers of the Church of the Nazarene, edição revisada, © 1999, por Paul S. Dayhoff. Todos os direitos reservados.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: